terça-feira, 31 de agosto de 2010

terceiro capítulo

Bem, outra vez? Sempre que estou nas mesmas quatro paredes que ele, ou me lança um piropo ou olha fixamente para mim, não vou dizer que ele é feio, até é bem giro e jeitoso, mas podia ser mais elegante na forma como faz as coisas, e falta de elegância é algo que não me atrai nada.
Sorri-lhe e fui ter com as raparigas, e fiquem sabendo que só sorri porque a boa educação é um dos princípios que prezo.

- Paula! Adoro seu look hoje, é tão lindo! - disse a Matilde (esposa do Kardec)

- Oh, obrigada, tu é que não ficas nada atrás. - disse-lhe enquanto fomos interrompidas pela Mari.

- Todos à mesa, a lasanha não é nada boa fria!

--

Durante o jantar:

Os casais ficaram todos juntos, e para variar colocáram os solteiros juntos, eu e o David, tenho que confessar que ele me intimidava um bocadinho.

- A comida está óptima não acha?

- Sim, está, na verdade a receita da lasanha é minha, mas temos que louvar a cozinheira da Mari, - disse e não consegui conter uma gargalhada.

- A eu lembro quando você fez aquela massa quando nós fomos jantar a sua casa, quando vivia com a Mariana, mas... - exitou um breve momento - tenho pena que você não tenha ficado para jantar connosco.

Olhei à volta para ver se ninguém estava a ouvir-nos, mas não, estavam todos entretidos a namorar.

- Eu já tinha coisas combinadas, mas não percebo porque dizes isso, esta não é a primeira vez que estamos sentados na mesma mesa.

- Mas naquela noite você, estava particularmente diferente, parecia feliz, e quando as pessoas estão felizes ficam ainda mais bonitas... - eu engoli mais uma garfada de lasanha, baixei a cabeça por um segundo, mas achei que era bem educada se a levantasse e olha-se para ele, afinal estava a elogiar-me, e sim, desta forma era bastante elegante. - ... eu não sei, seu sorriso, seu cabelo, toda você brilhava.

- Oh, muito obrigada, eu nem sei o que dizer - quando acabava de dizê-lo, vi o meu telemóvel a piscar, era o Marco! - só um minuto.

Atendi imediatamente.

- Então gato? Mékie? - logo após disto, levantei-me da mesa educadamente e saí para fora, sentando-me numas das cadeiras da piscina.

- "Olha estou aqui com o Pedro e o Luís, e como sabemos que estás com a Mari, não te convidamos para jantar hoje, maaaaaaaas, queres vir almoçar amanhã? Nós vamos os três."

- Mas é óbvio, vocês sabem que só se estiver muito doente é que não me encontro com vocês! Depois, de tarde tenho é que estudar...

- "Eu também de tarde tenho reuniões, mas acho que tens companhia para estudar, eles têm exames segunda e terça."

- Ai é? Ainda bem, estudar sozinha fechada no apartamento é o suicídio!

- "Bem, é melhor desligares senão a Mariana fica cheia de ciúmes, agora muito rápido, queres vir passar uma noitada connosco hoje? Os rapazes acabaram de convidár-te."

- Até ia, mas estou super cansada e depois do jantar vou d-o-r-m-i-r! Amanhã juro que volto a passar daquelas noitadas com vocês, beijo! love you.

- "Beijinhos, love you too!"

Voltei à sala.

- Desculpem, tinha mesmo de atender - eles sorriram.

- Quem era Paula? - perguntou looogo a Mariana.

- Era o Marco.

- Para?

Soltei uma gargalhada.

- Tu nunca vais deixar de ser curiosa pois não? - Ela abanou a cabeça e eu prossegui, mesmo tendo os convidados dela todos a olhar para mim. - Ele estava com o Pedro e o Luís, e queriam convidár-me para uma noitada hoje, um almoço e uma tarde e noite de estudos amanhã. Mais informações?

- Aceitas-te alguma?

- Aceitei todas - soltei uma gargalhada, e toda a sala se riu também - apenas adiei a noitada de hoje para amanhã, mas apenas porque estou bastante cansada - aproveitei e olhei para o relógio, eram 0h30. - e acho que também vou andando.

Estavam todos na sala menos o David, que também foi atender um telefonema.

Depois de sorrir e despedir-me e agradecer o jantar, a Mari levantou-se e enquanto me abraçava disse para ter cuidado com o Marco, e não me magoar novamente.

Sorri mais uma vez e dirigi-me ao meu carro perto dele encontrava-se o David, e assim que viu que eu me preparava para ir embora, desligou a chamada e veio ter comigo imediatamente.

- Já vai? - disse com uma voz carinhosa.

- Já, estou bastante cansada.

Ele aproximou-se e disse:

- Espero voltar a ver-te em breve, você mantém o mesmo número de telemóvel?

- Mantenho sim. - ele aproximou-se ainda mais e deu-me dois beijinhos.

- Então até qualquer dia, não quer companhia para casa, como já é noite?

- Não é preciso, adeus. - sorri e entrei no carro.

Dirigi-me a casa e depois de trancar tudo, deitei-me no sofá e aterrei completamente.

Paula

Todos os direitos reservados ª

segundo capítulo;

Cheguei a Corroios, mais precisamente à casa da Mariana e do Rúben, a casa tinha meio ano, era muito bonita, e daquelas bastante modernas, que só se vêm nas grandes urbanizações e em catálogos de decoração, o portão deles tinha sensores, e reconhecia a matrícula do meu carro, assim bastei chegar-me com o carro um bocadinho perto e o portão abriu, as luzes dos jardins ligáram-se automáticamente, pois, apesar de já não estár frio, a esta hora, diga-se, 18h45 já tinha escurecido. Sem mais demoras, estacionei o carro à beira do da Mari, um Porshe Cayenne, novinho.

- Paula! - ouvi o Rúben chamar.

- Hey! - disse-lhe ao mesmo tempo que o cumprimentava. - Cheguei muito cedo?

- Não, chegaste na horinha, - sorriu - a Mari está lá em cima, está à duas horas a escolher a roupa. - soltou uma gargalhada.

- Como eu te percebo! - entretanto uma pergunta veio rapidamente à minha mente, e não resisti em fazê-la... - Devia ter vindo vestida para uma gala?

Nem sequer tinha ido de vestido! Tinha uma t-shirt básica preta, que era complementada com um enorme colar da Mango, uns calções curtos de couro também preta, uns sapatos altos negros, uma pochette também de couro, e um relógio cor de alumínio, o cabelo estava apanhado, porque dava mais jeito para conduzir, mas assim que saiu do carro tirou o elástico e ele ficou naturalmente bonito

- Claro que não, tu já a conheces!

- Ok, - sorri - então eu vou lá dár-lhe uma ajudinha, hasta!

- TJ.

Subi as escadas e dirigi-me para a suíte, a porta estava aberta, e ela viu-me logo.

- 'Tava a ver que não vinhas! - correu e abraçou-me - tinha saudades tuas!

- Foram apenas quatro dias, sabes que precisava muito de estudar, e tu também podias começar a atravessar a ponte mais vezes para me ver!

- Eu sei, mas agora com os últimos preparativos do casamento, ando super nervosa.

- Sempre a mesma, menina Mariana! Vá precisas de ajuda para escolher a roupa para hoje à noite?

- Sim, qual destes? - disse-me enquanto mostrava quatro vestidos, todos magníficos, mas o lilás chamou-me à atenção, era um cai-cai.

- O roxo!

Logo depois de ter escolhido o vestido, ajudei-a a vestir-se, o cabelo já estava pronto, assim como a maquilhagem, dei-lhe uns sapatos pretos, que por sinal tinha sido eu a oferecer-lhe, ela colocou um colar e uma pulseira super discreta e descemos.

Eu já conseguia ouvir pessoas a falar, espanhóis, brasileiros e talvez um português. Na verdade quando os vi também haviam argentinos. Eram mais concretamente, o Saviola, Aimar, Dí María, Kardec, David Luiz, Suazo e claro, o português era o anfitrião, haviam seis mulheres, e supôs que eram as mulheres dos jogadores.

- A espera compensou. - ouvi uma voz de brasileiro falar, só depois descobri que era do David.

- Desculpem, eu não sabia qual dos vestidos vestir - disse a M. enquanto sorria. - Bem, vocês já a devem conhecer, mas eu apresento na mesma, esta é a Paula, a minha melhor amiga.

Cumprimentei todos e todas{!}, e quando cheguei à vez do David, ele segredou-me.

- Você está muito bonita, a espera compensou também pra te ver.



Paula

Todos os direitos reservados ª

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

primeiro capítulo.

Acordei com o despertador, eram 7h00, e eu só tinha aula às 10h30, porém, como ainda me tinha que arranjar, organizar a aula de hoje, e como ia de carro sabia que iria apanhar trânsito, então decidi acordar assim cedo.

Levantei-me da cama, tomei um duche e vesti-me, desci as escadas dirigindo-me à cozinha comi um iogurte natural e um kiwi enquanto escrevia o último parágrafo necessário para a aula. O meu telemóvel tocou, era o som de uma mensagem, era da Mariana.

"Bom dia GATA!
Eu e o Rúben pensámos em fazer uma festinha aqui em casa, já que amanhã é o dia de folga deles*, podemos contar contigo? O jantar é às 20h30, mas assim que não tiveres nada para fazer aparece, que eu 'tou no TÉDIO!

Beijão e nem penses em dar uma resposta negativa!,

Mari ♥"


Estava um pouco cansada mas como hoje era quinta, e sexta era um dos meus dias livres (juntamente com o fim-de-semana e segunda-feira) achei que era uma boa maneira de descontrair e responder à sms.

"Oi gatjinha,
Um convite desses é irrecusável, posso aparecer às 18h? É que até venho almoçar a casa, mas tenho um trabalho em atraso para segunda e quero dár-lhe vida, LOL, miss u, beijinhos ♥"


Olhei para o relógio e já eram 8h45, meu deus! Tinha perdido a noção do tempo, peguei na mala, chaves, telemóvel, óculos e coisas para a escola e saí a correr para o carro.

A aula, por incrível que pareça foi interessante, mesmo com o sono consegui responder a todas as perguntas que o prof. Henrique Vilela me fez e ainda saí mais cedo.

Fui para casa, e quando lá cheguei, fui ao correio ver a correspondência, contas, cartas dos bancos para fazer um cartões nas filiais deles, e uma correspondência para levantar nos correios, não fazia a mínima ideia do que seria, a não ser que... Voltei a sair de casa e dirigi-me aos correios, que por sorte eram mesmo perto de minha casa, mostrei a minha identificação ao funcionário e finalmente me entregou G-R-A- N-D-E, nem me dei ao trabalho de ver de quem era, só estava preocupada em chegar rápido a casa, sentei-me no chão da sala e apreciei o papel, 'Remetente: Stefanel', eu tinha feito umas fotos para o catálogo deles à um dois meses, e agora, finalmente, o catálogo e algumas roupas chegaram, tal como uma carta que dizia que o dinheiro já estava na minha conta, 'óptima notícia', pensei.

Comi a massa fria já eram umas 15h, e assim que acabei fui arranjar-me e saí para casa da Mari.

Paula

Todos os direitos reservados ª


Mais personagens ;

Como prometi, estou de volta para vos apresentar mais quatro personagens, por enquanto fica por aqui, talvez com o desenvolvimento da fanfic irei apresentar mais personagens que surgirão.


Mariana Tavares
, 23 anos, licenciada e com mestrado em Arquitectura e Design de Interiores, respectivamente. É a melhor amiga de Paula e conhece-a à oito anos, tendo vivido com ela durante quase quatro anos em Lisboa. Vem de uma família com posses, mas nunca teve os seus pais muito presentes, e isso torna-a muito pouco madura às vezes. Namora com o jogador Rúben Amorim, desde os 17 anos, mas desde que ele se transferiu para o Benfica e ficou mais conhecido, Mariana mudou, e Paula acha que não foi para melhor.


Marco Vasconcellos
, 23 anos, licenciado em Psicologia Desportiva, mas não exerce o cargo, pois toma conta da sede do ramo de hotéis 'Louis Hotels', em Lisboa, estando os pais grande parte do ano em Madrid, na outra sede. É o melhor amigo de Paula, e namorou com ela até finais de Novembro de 2008. É bastante maduro, vive com a irmã de 16 anos, e, mesmo provenha de uma família com bastante dinheiro nunca tirou os pés do chão e sempre foi humilde. Praticou Surf competitivo desde cedo, mas agora é apenas um hobbie para ele.


Pedro Ramos
, 21 anos, licenciado em Computação e Design. Vive em Lisboa com Luís, 21 anos, licenciado em Desporto, é treinador dos juniores do Estrela do Amadora. São considerados por Paula 'aqueles amigos que ficam desde as chupetas até a eternidade'.

músicas que me inspiraram

Normalmente nunca consigo escrever sem estar a ouvir música ao mesmo tempo, e a música que estou a ouvir pode mudar o rumo de toda a história, esta é a primeira que vou postar, ao longo do tempo verão as restantes :b


Apresentações;

Antes de mais queria agradecer a vossa visita ao meu blog

Muito provavelmente até amanhã postarei o primeiro capítulo, mas antes de mais quero fazer uma pequena apresentação das personagens da fanfic, fazendo outro post até ao final do dia. (A história começa em Março de 2009).


Paula, 22 anos, a terminar o primeiro ano de mestrado em Psicologia do Desenvolvimento e Educação da Criança. É a personagem principal, tem muita sorte nos grandes amigos que tem, bastante madura, ganhou bastante dinheiro a fazer umas campanhas fotográficas para marcas internacionais, mas é completamente desconhecida no seu país natal (Portugal).

David Luiz, 21 anos, defesa central do Sport Lisboa e Benfica. É juntamente com Paula, a personagem principal, tem nacionalidade brasileira, mas o seu trabalho ainda não é reconhecido no Brasil. Tem como melhor amigo, o também jogador do Benfica Rúben Amorim, que namora com a melhor amiga de Paula.