domingo, 7 de agosto de 2011

centésimo trigésimo quinto capítulo [135º] ♥

  

O dia seguinte passou muito rapidamente.
Despedi-me da minha família e rumei para Madrid, mas desta vez, a viagem não foi feita sozinha, como já me tinha habituado. David viajou junto a  mim, sem nunca me largar um minuto.
Chegámos rapidamente às terras espanholas e pude, aliás, pudemos, pegar na nossa filhinha ao colo, e comprovar como ela tinha sido bem tratadinha com a minha melhor amiga, Adriana.


*


Apesar do tempo muito bem passado na companhia dele, tudo que é bom passa rápido, e ele teve de ir para as terras da Rainha D. Isabel nessa noite. Ficando eu no apartamento com a Yas e a Dri.


- Hoje passo aqui a noite! – disse Adriana atirando-se para cima do sofá

- Ei, que confianças são essas, Adriana Maria?

- Até parece, tu casa es mi casa, mi amor! – ela disse num espanhol perfeito o que me fez rir carinhosamente

- Muito sabes tu, sabichona!

- Sei tudo muito bem! – empinou o nariz, que só por si já era empinado

- Pois já vi que sim! Então faça o favor de ir ao meu armário para vestir um pijama e cama!

- E cama? Cama contigo, óh!

- Cama comigo! Só vou vestir a menina e já lá vou ter!

- Assim gosto mais! – ela levantou-se molengona do sofá – Vengo ya!

- Eu estou no quarto da Yas! – sorriu e peguei na minha filhinha ao colo que se ria imenso


Mudei-lhe a fralda, vesti um pijaminho quentinho para ela, que ficou no seu berço de princesinha. Liguei também o intercomunicador para ouvir cada detalhe do som dela, na minha mesinha de cabeceira.

  

Quando cheguei ao quarto, Adriana escovava os seus cabelos sentada em frente ao espelho, coisa que só fazia porque os seus lindos caracóis foram substituídos por um cabelo esticado com a chapa.


- Sempre vaidosona, ein?

- Shiu, veste esse pijama e cama, Paula Marie!

- E você manda, mas cama também, amor! – disse enquanto vestia o meu pijama, e só fui à casa de banho para escovar os dentes e fazer as necessidades básicas

- Boa noite, princess… - disse Adriana que já estava deitada, assim que eu levantei o lençol e o cobertor

- Boa noite, anjo da guarda…




 DOMINGO: 12 de Fevereiro de 2012


Acordei e reparei que Adriana já não estava comigo e que o intercomunicador da pequenina estava ligado. Saí da cama num sobressalto e corri para o quarto da minha filha. Felizmente, o quadro que vi, foi melhor que o que esperava. A Yasmin estava no berço e Adriana debruçada a brincar com ela. Assim que notou a presença de alguém olhou para trás e sorriu.


- Anda mamã! Esta pequenina está com fome! – disse carinhosamente

- Estou a ir, estou a ir! – disse animada

- Eu vou preparando o nosso pequeno-almoço! – piscou-me o olho, beijou-me na testa e saiu


Peguei na minha filha e passado pouco tempo, já lhe estava a dar de mamar.
Era o acto mais natural e gratificante da minha vida, dei-lhe uma vida, e agora alimentava-a. Dei até ela se afastar e depois de tapar o meu peito, levantei-a e juntei-a a mim para que ela pudesse arrotar. E, ela fê-lo muito bem e rapidamente.
Peguei nela e pousei-a no sofá, resguardada com as almofadinhas à sua volta.


- Anda para a mesa, Paulinha babadinha! – ela riu-se e quando eu olhei estava uma mesa digna de uma telenovela

- Obrigada, pequenina! – disse e dei-lhe um beijinho na testa



**



Como este, outros dias vieram, mas desta vez era eu só com a minha filha, porque a Adriana tinha trabalhos e um namorado com quem vivia.
Para meu espanto, David ligava-me todos os dias e a conversa não era só sobre a nossa filha, mas sim sobre nós, e eu estava a gostar disto, e a sentir cada vez mais saudades de o ter comigo.
Combinámos um fim-de-semana em Londres, só os dois e a nossa bebé, e passada uma semana, lá chegou ele.



**



SEXTA-FEIRA: 17 de Fevereiro de 2012

Depois de uma viagem de uma hora e um quarto, cheguei com a minha bebé a Londres.
Eu ia normalmente vestida, umas calças de ganga, uns saltos e uma t-shirt, com um casacão na mão. E a Yasmin, ia como uma autêntica princesinha.



Depois de pegar nas bagagens, saí com a bebé no meu colo para a zona de chegadas, e vi logo depois o David à nossa espera.
Ele estava com um hoodie lindo, com o capuz posto, umas calças de ganga normal e uns ténis pretos da Nike.
Assim que nos viu chegar esboçou um sorriso enorme e aproximou-se. Deu um beijinho na filha, e quanto a mim, só sei que não estava nada à espera daquela recepção vinda da parte dele.



Paula 
Todos os direitos reservados ®

8 comentários:

  1. Lindo, lindo, lindo, mi amor! :D

    Já te tinha dito, mas nunca é demais! :b
    Amo a história, mas agora quero-os juntos, faz favolhe!

    Beijozão enorme!
    Amo-teeee! <3

    ResponderEliminar
  2. Paulinha...isto não se faz!
    Estou curiosa!
    Adoro a tua história
    Continua assim

    Beijo

    Isabel Sofia Dias Mendes!

    ResponderEliminar
  3. isto nao se faz mesmo!!!!!
    fg mas isto e para deixar agente a morrer de curiosidade =P
    continua :)

    bj

    http://umanovadefinicaodeamor.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Lindo Lindoo Lindoooo *------*
    Ele tem que dá um BEIJÃO nela na frente de todos rs .
    Contiinua logo amor !

    ResponderEliminar
  5. Oieeeeeeeeeeeeeeeeeee :)

    Adoreiii , deixaste-me curiosa *_*


    Quero mais *_*


    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  6. Lindo, maravilhoso!
    Amei!
    Ai ai a recepção dele :D
    Quero mais!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. adorei...

    quero mais...

    continua...

    P.s.do dia 11 ate 21 nao vou poder ler nem comentar a tua fic, vou de viagem para madrid, mas quando voltar comento...

    ResponderEliminar
  8. Ola, so quero dizer que Adoro esta Fic, escreves mesmo muito bem, eu e mais tres amigas minhas tambem temos uma do Gaitan, Enzo, Javi,e do Nolito passa la e comenta, os comentarios sao muito importantes :D
    http://adolescentesfazemvidanobenfica.blogspot.com/

    ResponderEliminar